Análise: Dandara (Multi)

Quando o mundo de Sal cai na opressão, surge Dandara, uma guerreira para libertar o povo. Esse mundo fantástico é sem igual: a gravidade no Sal é livre, resultando em um lugar “sem direção”. Sendo assim, para avançar, Dandara salta por paredes e outras estruturas. Produzido pelo estúdio brasileiro Long Hat House, o jogo inova com sua interpretação diferenciada de metroidvania e mecânicas inusitadas. Continue Lendo “Análise: Dandara (Multi)”

Anúncios

Análise: Celeste (Multi)

Para confrontar problemas internos, Madeline decide escalar uma montanha, mesmo não sendo uma exímia escaladora. Para desbravar a montanha Celeste, a garota vai ter que enfrentar inúmeros desafios de plataforma em uma jornada de dificuldade acentuada. Pelo caminho, Madeline é forçada a descobrir mais sobre si mesma para sobreviver, ao mesmo tempo em que investiga os mistérios do lugar. Continue Lendo “Análise: Celeste (Multi)”

Análise: World to the West (Multi)

Depois do sucesso do título de puzzle e plataforma 2D Teslagrad (Multi), a desenvolvedora Rain Games resolveu criar uma continuação bem diferente. O resultado é World to the West, um título que apresenta uma aventura 3D repleta de puzzles espalhados por um mundo imenso, sendo o diferencial é a possibilidade de controlar quatro personagens que precisam trabalhar em conjunto para superar os desafios. O jogo foi lançado para PC, PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch. Continue Lendo “Análise: World to the West (Multi)”

Análise: The Mummy Demastered (Multi)

Jogos baseados em grandes blockbusters do cinema costumam não chamar a atenção por conta da qualidade duvidosa de muitos. The Mummy Demastered é um título que quebra essa regra. Lançado para PC, PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch, o jogo utiliza o material de origem somente como inspiração, resultando em uma aventura competente e divertida. Continue Lendo “Análise: The Mummy Demastered (Multi)”

Análise: Jettomero: Hero of the Universe (PC/XBO)

 

O herói de Jettomero: Hero of the Universe, título independente lançado para PC e Xbox One, é um robô indestrutível que tem como missão vagar pelo universo e livrar a humanidade de ameaças. A tarefa é até simples, porém o gigante de ferro é estabanado e até mesmo um pouco depressivo. Com mecânicas fáceis de entender e direção de arte incrível, a experiência é um misto de contemplação e exploração. Continue Lendo “Análise: Jettomero: Hero of the Universe (PC/XBO)”

Análise: Mystik Belle (Multi)

Quando o preparo de uma poção mágica a ser utilizada em um ritual especial é sabotado, sobra para uma aprendiz de feiticeira a tarefa de coletar novos ingredientes. É assim que começa Mystik Belle, um carismático título indie para PlayStation 4, Xbox One e PC. A aventura da bruxinha mescla plataforma e resolução de enigmas, resultando em uma experiência agradável. Continue Lendo “Análise: Mystik Belle (Multi)”

Análise: Crawl (Multi)

Em uma primeira olhada, Crawl parece um dungeon crawler de ação qualquer. Contudo, uma característica faz esse jogo indie ser bem único: os monstros e armadilhas são controlados por outros jogadores. O resultado é uma experiência caótica e divertida, capaz de por amizades à prova. O título foi lançado para PC, PlayStation 4 e Xbox One, e é mais um daqueles jogos que contam somente com multiplayer local. Continue Lendo “Análise: Crawl (Multi)”

Análise: Flinthook (Multi)

Flinthook, o novo título da produtora independente Tribute Games para PC, PlayStation 4 e Xbox One, em uma primeira olhada, pode se passar por um jogo da era 16 bits por conta do seu visual em pixel art e da sensação de aventura 2D arcade. Contudo, o título se destaca por conta de duas principais habilidades: o herói se movimenta pelos cenários com a ajuda de um gancho e consegue deixar a ação em câmera lenta. Isso, aliado a alta dificuldade e características do gênero roguelike, faz com que Flinthook seja uma experiência intensa e bem divertida.

Continue Lendo “Análise: Flinthook (Multi)”

Análise: Shantae: Half-Genie Hero (Multi)

O novo jogo da garota meio-gênio é bem bonito, porém vários problemas fazem com que a aventura não seja tão prazerosa.

A meio-gênio Shantae surgiu lá no Game Boy Color em um jogo simpático e excepcional para os padrões do portátil, mas como saiu no fim da vida do console poucos jogadores tiveram a chance de experimentá-lo. A desenvolvedora WayForward continuou produzindo títulos da franquia, todos eles para portáteis Nintendo (mesmo que os últimos tenham sido portados para outros sistemas), e a popularidade foi aumentando. Shantae: Half-Genie Hero é o primeiro jogo da garota completamente pensado para consoles de mesa e tem como maior destaque o visual elaborado. O novo título funciona como uma espécie de reinício da série e resgata alguns conceitos clássicos, ao mesmo tempo em que experimenta novas características. Continue Lendo “Análise: Shantae: Half-Genie Hero (Multi)”

Análise: Overcooked (Multi)

Pode não parecer, mas as cozinhas dos grandes restaurantes são bem movimentadas e até mesmo caóticas. Overcooked, título independente para PlayStation 4, Xbox One e PC, foca justamente na ação de preparar pratos culinários. Misturando controles simples e algumas situações bem malucas, esse jogo oferece multiplayer incrível e muita diversão. Continue Lendo “Análise: Overcooked (Multi)”