Análise: Picross S7

Desde o primeiro jogo no Game Boy, a série Picross recebeu inúmeras versões em diferentes sistemas da Nintendo. Picross S7 é o décimo título da franquia no Switch e oferece mais de 450 puzzles espalhados em diferentes modos. A grande novidade de S7 é finalmente a inclusão de controles via tela de toque no modo portátil, um recurso amplamente requisitado pelos jogadores por anos. Fora isso, a estrutura se mantém intacta e não há inclusões significativas em relação aos anteriores, o que não chega a ser um problema dada a solidez das mecânicas dos quebra-cabeças.

Continue Lendo “Análise: Picross S7”

Análise: Shovel Knight Pocket Dungeon

Em Shovel Knight Pocket Dungeon, o cavaleiro da pá e seus amigos precisam enfrentar inúmeros perigos em um mundo paralelo para conseguir voltar para casa. O jogo usa personagens e conceitos da série de plataforma como inspiração para criar um puzzle de ação singular e ágil. As mecânicas simples de entender, em conjunto com heróis com habilidades distintas, itens especiais e diferentes modos, tornam a experiência empolgante e difícil de largar. Continue Lendo “Análise: Shovel Knight Pocket Dungeon”

Análise: Moncage

Moncage instiga com seu conceito peculiar. No jogo, manipulamos um cubo cujas faces exibem diferentes cenários e, para resolver os quebra-cabeças, precisamos usar truques de perspectiva para alinhar elementos. A mecânica principal é simples, no entanto a grande criatividade e variedade dos puzzles é surpreendente. Além disso, o título conta com uma atmosfera acolhedora e uma trama mais complexa do que parece. A soma de tantas qualidades resulta em uma experiência única. Continue Lendo “Análise: Moncage”

Análise: Where Cards Fall

Em Where Cards Fall, precisamos utilizar diferentes baralhos de cartas para montar edifícios e resolver puzzles. O conceito principal deste jogo indie é bem único e oferece desafios de navegação interessantes, que se passam em belos cenários de atmosfera surreal. Fora os quebra-cabeças, o título explora também a história de amadurecimento de um rapaz, mas a narrativa banal tem pouco impacto e compromete o ritmo da aventura.

Continue Lendo “Análise: Where Cards Fall”

Análise: Tetris Effect: Connected

Tetris Effect: Connected eleva o tradicional puzzle russo a novos patamares ao mesmo tempo que respeita o seu legado. Produzido por Tetsuya Mizuguchi (de Lumines e Rez), essa versão mantém intactos os conceitos originais e se destaca com sua ambientação excepcional: os sons, a música, os cenários e as peças reagem aos movimentos dos jogadores em partidas belíssimas e imersivas.

Lançado originalmente para PlayStation 4 em 2018, a versão Connected inclui modos multiplayer inéditos que, em conjunto com várias outras modalidades, resultam em um pacote notável. O jogo chega agora ao Switch em uma adaptação excelente. Continue Lendo “Análise: Tetris Effect: Connected”

Análise: Mini Motorways

Cuidar do tráfego viário de uma grande cidade parece uma tarefa enfadonha, no entanto Mini Motorways prova exatamente o contrário. O jogo, que é uma sequência do puzzle metroviário Mini Metro, desafia o jogador a desenvolver o trânsito de uma metrópole em expansão por meio de mecânicas simples e repletas de nuances. Além disso, o título chama a atenção com seu visual minimalista vibrante, resultando em uma experiência simultaneamente relaxante e desafiadora, mas que peca um pouco na variedade de situações. Continue Lendo “Análise: Mini Motorways”

Análise: Grindstone

Grindstone, em uma primeira olhada, parece mais um desses vários puzzles de combinar peças da mesma cor. Em sua essência ele é exatamente isso, mas elementos estratégicos e mecânicas variadas trazem variedade às partidas — seu conceito é simples de entender, porém conta com muitas nuances a serem dominadas. Um universo carismático e colorido, aliado a muito conteúdo e jogabilidade simples, resultam um jogo viciante. Continue Lendo “Análise: Grindstone”

Análise: Part Time UFO

Em Part Time UFO, um simpático disco voador vai parar na Terra e, com o objetivo de sobreviver, decide fazer variados trabalhos. Criado pela HAL Laboratory (desenvolvedora da série Kirby), o título é um puzzle focado em física com conceitos simples explorados em várias situações criativas. Lançado anteriormente para dispositivos móveis, o jogo chega ao Switch em uma versão com várias novidades, como multiplayer cooperativo e conteúdo inédito. Continue Lendo “Análise: Part Time UFO”

Análise: holedown

Destruir blocos com pequenas bolas é um conceito clássico do mundo dos jogos, explorado de inúmeras maneiras com o passar dos anos. Mesmo assim, de tempos em tempos, aparecem interpretações interessantes dessa ideia. holedown é um simpático puzzle de rebater bolinhas e quebrar blocos que apresenta algumas ideias únicas e bem executadas. Uma ambientação charmosa e um ciclo de jogo sólido tornam a experiência viciante. Continue Lendo “Análise: holedown”

Análise: Assemble with Care

A maioria de nós tem algum objeto guardado provavelmente quebrado ou com defeito, mas que preferimos não nos desfazer por causa de alguma memória ou valor sentimental. Assemble with Care explora justamente esse conceito em um puzzle sobre desmontar e consertar coisas. Uma restauradora faz pequenos serviços em uma cidade, porém ela acaba descobrindo questões importantes sobre outras pessoas e sobre si mesma no processo. Produzido pela ustwo games (responsável pelo popular título mobile Monument Valley), este é um jogo simples e bonito, com foco na atmosfera relaxante e contemplativa. Continue Lendo “Análise: Assemble with Care”