Persona 5 (PS3/PS4): primeiras impressões

Depois de muita espera e adiamentos, Persona 5 finalmente chegará ao PlayStation 3 e PlayStation 4. O quinto título da franquia da Atlus vem com a promessa de trazer uma trama profunda, personagens carismáticos, refinamentos nos sistemas e ótimas mecânicas. Joguei por volta de 18 horas da nova aventura no PS4 e gostei muito do que vi, confira o que me chamou a atenção nesse início.

Continue Lendo “Persona 5 (PS3/PS4): primeiras impressões”

Análise: Persona Q: Shadow of the Labyrinth (3DS)

Etrian Odyssey e Persona se encontram nesse ótimo crossover que é o único jogo da franquia para consoles Nintendo.

Mesmo com a crescente popularidade da série, Persona não aparecia em consoles da Nintendo. Provavelmente, a Atlus sempre pensou que o ideal seria continuar produzindo jogos para os sistemas da Sony, afinal o público cativo estava concentrado neles. Contudo, a desenvolvedora estava enganada: um Persona para 3DS era um dos maiores desejos dos fãs. Por conta disso e do sucesso de Persona 4 Arena (PS3/X360), foi lançado Persona Q: Shadow of the Labyrinth para 3DS, que é um misto de spin-off e crossover. O mais curioso é que o jogo combina conceitos de Persona e da série de dungeon crawler Etrian Odyssey — e a mistura deu muito certo. Continue Lendo “Análise: Persona Q: Shadow of the Labyrinth (3DS)”

Análise: Shantae: Half-Genie Hero (Multi)

O novo jogo da garota meio-gênio é bem bonito, porém vários problemas fazem com que a aventura não seja tão prazerosa.

A meio-gênio Shantae surgiu lá no Game Boy Color em um jogo simpático e excepcional para os padrões do portátil, mas como saiu no fim da vida do console poucos jogadores tiveram a chance de experimentá-lo. A desenvolvedora WayForward continuou produzindo títulos da franquia, todos eles para portáteis Nintendo (mesmo que os últimos tenham sido portados para outros sistemas), e a popularidade foi aumentando. Shantae: Half-Genie Hero é o primeiro jogo da garota completamente pensado para consoles de mesa e tem como maior destaque o visual elaborado. O novo título funciona como uma espécie de reinício da série e resgata alguns conceitos clássicos, ao mesmo tempo em que experimenta novas características. Continue Lendo “Análise: Shantae: Half-Genie Hero (Multi)”

Análise: Owlboy (PC)

Em uma primeira olhada, Owlboy parece um jogo vindo direto da década de 90 por conta de seu visual pixel art que remete aos grandes clássicos de SNES. Contudo, bastam alguns minutos para perceber que há muito mais do que nostalgia nesse título, principalmente no que diz respeito a suas mecânicas. O jogo chega ao PC após passar nove anos em desenvolvimento e oferece uma aventura cativante e divertida. Continue Lendo “Análise: Owlboy (PC)”

Análise: ABZÛ (PS4/PC)

Controle um mergulhador e desbrave um mundo submarino deslumbrante.

A primeira impressão que se tem de ABZÛ (PS4/PC) é que ele se trata de um jogo de mergulho. Contudo, bastam alguns minutos para perceber que a aventura é muito mais profunda e interessante do que parece. É fácil entender o motivo: o título foi idealizado pelos criadores de Journey (PS4/PS3) e Flower (Multi). O resultado é uma experiência familiar, porém com várias nuances e qualidades próprias.

Continue Lendo “Análise: ABZÛ (PS4/PC)”

Análise: Odin Sphere: Leifthrasir (PS4/PS3/Vita)

O jogo da Vanillaware passou por mudanças profundas e o resultado é um título novo, mais acessível e interessante.

Odin Sphere foi um dos últimos jogos de destaque do PS2 e recebeu muitos elogios na época por conta de seu visual e universo. Infelizmente, o título tinha alguns problemas técnicos, além de mecânicas de jogo complicadas demais. Foi pensando nos fãs e nas novas plataformas que a Vanillaware decidiu produzir Odin Sphere: Leifthrasir para PlayStation 4, PlayStation 3 e Vita. Trata-se de uma reimaginação do jogo de PS2 e conta com novas mecânicas, gráficos retrabalhados e conteúdo adicional. As mudanças foram tão significativas que a sensação é a de jogar algo completamente novo.
Continue Lendo “Análise: Odin Sphere: Leifthrasir (PS4/PS3/Vita)”

Análise: Keep Talking and Nobody Explodes (PC)

Uma bomba repleta de puzzles e um manual são os principais componentes desse ótimo party game.

Você está preso em uma sala e em cima de uma mesa tem uma bomba, que explodirá em poucos minutos. Sua única esperança é a ajuda de um especialista remoto, que lhe dá instruções de como desarmar os módulos do dispositivo. Será que você conseguirá sobreviver? Essa é a premissa de Keep Talking and Nobody Explodes, um interessante título de multiplayer cooperativo para PC cuja comunicação é a única maneira de se dar bem.
Continue Lendo “Análise: Keep Talking and Nobody Explodes (PC)”

Análise: Tales of Zestiria (PS4/PS3/PC)

O 15º jogo da franquia traz uma aventura extensa com combate divertido e viciante.

tales-of-zestiria-capa

A série de RPGs Tales é uma das mais populares no Japão, ficando bem próxima de de Final Fantasy e Dragon Quest. Para comemorar o aniversário de 20 anos da franquia, a Bandai Namco resolveu fazer um jogo que resgatasse as principais características dos títulos anteriores. O resultado é Tales of Zestiria, que foi desenvolvido originalmente para PlayStation 3 e depois adaptado para PlayStation 4 e PC. Com uma história focada na relação de amizade de humanos e espíritos, um sistema de batalha intenso e muito conteúdo, Zestiria já pode ser considerado um dos melhores da série. Confira o que achei da versão para PS4.
Continue Lendo “Análise: Tales of Zestiria (PS4/PS3/PC)”

Galeria de fotos: amiibo

Os amiibo são a nova aposta da Nintendo. As pequenas miniaturas representando os personagens da empresa contam com um chip de comunicação em curta distância (em inglês Near Field Communication, ou NFC), o que permite algum tipo de interação entre as estatuetas e os jogos. Mesmo não tendo uso muito interessante, uma coisa é certa: os amiibo são muito bem feitos.

Continue Lendo “Galeria de fotos: amiibo”