Análise: Monolith (PC)

Monolith é um título independente para PC que combina inúmeros conceitos: ele é, ao mesmo tempo, um dungeon crawler, um shoot ‘em up com toques de bullet hell e também um rogue-lite. Pode até parecer que é impossível montar um jogo coerente com gêneros tão diferentes, porém o resultado é uma experiência agradável e viciante, repleta de momentos intensos. Continue Lendo “Análise: Monolith (PC)”

Análise: TumbleSeed (Multi)

O conceito principal de TumbleSeed, título indie para PC, PlayStation 4 e Nintendo Switch, é bem inusitado. O objetivo é levar sementes para o topo de uma montanha, desviando de inúmeros obstáculos que aparecem pelo caminho. O diferencial é o sistema de controle que exige o uso das duas alavancas analógicas para equilibrar a semente. Não se deixe enganar pelos gráficos coloridos: o jogo é bem difícil e exige dedicação. Continue Lendo “Análise: TumbleSeed (Multi)”

Análise: Flinthook (Multi)

Flinthook, o novo título da produtora independente Tribute Games para PC, PlayStation 4 e Xbox One, em uma primeira olhada, pode se passar por um jogo da era 16 bits por conta do seu visual em pixel art e da sensação de aventura 2D arcade. Contudo, o título se destaca por conta de duas principais habilidades: o herói se movimenta pelos cenários com a ajuda de um gancho e consegue deixar a ação em câmera lenta. Isso, aliado a alta dificuldade e características do gênero roguelike, faz com que Flinthook seja uma experiência intensa e bem divertida.

Continue Lendo “Análise: Flinthook (Multi)”

Meus 10 jogos favoritos de 2016

Em um primeiro momento, pensei que joguei muita coisa em 2016, afinal não faltaram lançamentos. Mas depois que parei para observar e montar uma lista, e, na verdade, experimentei poucos jogos. Percebi que essa sensação veio do fato de eu ter jogado títulos diferentes e repletos de ótimas experiências.

Continue Lendo “Meus 10 jogos favoritos de 2016”

Análise: Owlboy (PC)

Em uma primeira olhada, Owlboy parece um jogo vindo direto da década de 90 por conta de seu visual pixel art que remete aos grandes clássicos de SNES. Contudo, bastam alguns minutos para perceber que há muito mais do que nostalgia nesse título, principalmente no que diz respeito a suas mecânicas. O jogo chega ao PC após passar nove anos em desenvolvimento e oferece uma aventura cativante e divertida. Continue Lendo “Análise: Owlboy (PC)”

Análise: Pan-Pan (PC)

Resolva puzzles e explore uma curiosa ilha nesse interessante título indie.

Pan-Pan (PC) é um daqueles títulos que conquistam o jogador logo após poucos minutos. O jogo, que foi construído por um único desenvolvedor, tem como principal foco a resolução de puzzles. A combinação de bela direção de arte, simplicidade, mundo interessante e grande foco em exploração faz com que Pan-Pan seja difícil de largar.
Continue Lendo “Análise: Pan-Pan (PC)”

Análise: SteamWorld Heist (Multi)

Comande robôs piratas neste carismático indie repleto de combates táticos divertidos e intensos.

Um grupo de piratas, composto de robôs movidos a vapor, é o foco deSteamWorld Heist. O título é um RPG estratégico em duas dimensões que mistura conceitos como turnos e mira manual na hora de atirar. Lançado até o momento para 3DS, PS4, PS Vita e PC, o jogo oferece uma aventura variada, um universo interessante e mecânicas de jogo bem divertidas. O mais curioso é que Heist é uma espécie de continuação de SteamWorld Dig (Multi): a trama se passa no mesmo universo e até mesmo a direção de arte é similar, mas o jogo em si traz uma experiência completamente diferente. Continue Lendo “Análise: SteamWorld Heist (Multi)”

Análise: Wand Wars (PC)

Chame seus amigos e tente descobrir quem é o melhor mago nesse ótimo título indie.

Bruxos, robôs mágicos e gatos pretos voando em vassouras, todos tentando derrotar um ao outro com uma esfera de magia. Essa é a premissa de Wand Wars, título independente para PC. O foco do jogo é o multiplayer local, que comporta até quatro jogadores simultâneos. Suas mecânicas simples e jogabilidade ágil tornam a experiência intensa e divertida, o resultado é um ótimo party game.
Continue Lendo “Análise: Wand Wars (PC)”

Análise: Kingdom (PC)

Um dos meus tipos favoritos de jogos é aquele no qual eu me perco completamente na experiência e não vejo o tempo passando. Kingdom, um título independente para PC, tem esse efeito sobre mim. O jogo, que é uma espécie de estratégia minimalista, me cativou com sua ideia simples, execução elegante e excelente ambientação. Continue Lendo “Análise: Kingdom (PC)”

Análise: Tales of Zestiria (PS4/PS3/PC)

O 15º jogo da franquia traz uma aventura extensa com combate divertido e viciante.

tales-of-zestiria-capa

A série de RPGs Tales é uma das mais populares no Japão, ficando bem próxima de de Final Fantasy e Dragon Quest. Para comemorar o aniversário de 20 anos da franquia, a Bandai Namco resolveu fazer um jogo que resgatasse as principais características dos títulos anteriores. O resultado é Tales of Zestiria, que foi desenvolvido originalmente para PlayStation 3 e depois adaptado para PlayStation 4 e PC. Com uma história focada na relação de amizade de humanos e espíritos, um sistema de batalha intenso e muito conteúdo, Zestiria já pode ser considerado um dos melhores da série. Confira o que achei da versão para PS4.
Continue Lendo “Análise: Tales of Zestiria (PS4/PS3/PC)”