Resenha: Tirza, de Arnon Grunberg

“A mesa já estava posta para dois. Ele a arrumava bem antes de o jantar estar pronto. Às vezes começava a fazer isso assim que chegava do trabalho. Porque mal podia esperar que ele e Tirza se sentassem a mesa, porque aquele momento restituía o equilíbrio que sempre ameaçava se perder. Tirza e ele, à mesa, jantando. O simulacro de uma família e, mais que isso, um pacto. Um pacto sagrado.”  (Pág. 34)

Tirza, do holandês Arnon Grunberg, é um livro desconcertante e interessantíssimo ao mesmo tempo. A premissa é bem simples: um homem tem uma vida perfeita, mas o que existe por trás dessa fachada? Um protagonista desagradável, fatos inquietantes e uma narrativa bem amarrada me prenderam e me intrigaram durante toda a leitura. Continue Lendo “Resenha: Tirza, de Arnon Grunberg”