The Wind-up Bird Chronicle, de Haruki Murakami

Em um subúrbio de Tókio um homem chamado Toru Okada procura pelo gato perdido de sua esposa. Essa busca, que parece simples e ordinária, se revela na verdade em algo que muda completamente a vida de Toru Okada: o rapaz acaba se envolvendo com várias pessoas inusitadas e percebe que não é somente o gato o alvo de sua busca.

Continue Lendo “The Wind-up Bird Chronicle, de Haruki Murakami”

Anúncios

Flashforward

Lloyd Simcoe e Theo Procopides são dois cientistas que trabalham no CERN (maior centro de estudos sobre física de partículas do mundo) e estão prestes a testar um novo experimento utilizando um acelerador de partículas, experimento esse que tem como objetivo criar moléculas que existiram somente momentos após o Big Bang. Algo dá errado e o experimento tem outro resultado: toda a consciência da humanidade é transportada para o futuro por dois minutos, num evento batizado de Flashforward. Todas as pessoas então tiveram um leve deslumbre do futuro, enquanto outras não viram nada (ou seja, já estavam mortas). Nesses dois minutos em que todos estiveram inconcientes o caos foi instaurado, muitos morreram em acidentes e outras fatalidades. Partindo disso Lloyd Simcoe investiga o que causou esse fenômeno, enquanto Theo Procopides tenta evitar sua própria morte (já que ele não teve nenhuma visão do futuro).

Continue Lendo “Flashforward”

Impressões: Jogando arcades obscuros

Fazia eras que não entrava em um desses lugares com mil arcades (principalmente por conta dos preços proibitivos), mas em uma viagem recente a São Paulo acabei entrando na Hot Zone de um shopping e me surpreendi: tinha Taiko no Tatsujin  4 e Mario Kart Arcade GP2! Raridades! Corri para testar os dois e acabei descobrindo também After Burner Climax e compartilho aqui minha opinião.

Continue Lendo “Impressões: Jogando arcades obscuros”

Pobre George – Uma realidade ácida

Cá estou novamente com outra resenha de livro. Confesso que ultimamente eles é que têm me chamado muita atenção e tenho me concentrado nisso. Não que eu não tenha descoberto coisas no campo da música e que nunca falei aqui (como Pati Yang, MiChi, Zektbach, Marina & the Diamonds, School Food Punishment…) e nem no campo de filmes (como o ótimo Dublê de Anjo – que espero um dia contar minhas impressões), mas tenho me cativado mais por livros. O livro da vez é o desconhecido Pobre George, de Paula Fox, recomendação indireta do colega Marlo Renan (resenha dele aqui).

Continue Lendo “Pobre George – Uma realidade ácida”

Minhas cinco leituras favoritas de 2009

Lendo o blog do colega Marlo Renan me deparei com um post muito interessante: 5 livros que li em 2009 e que você gostará de ler em 2010. Não sou muito fã de listas, mas achei a idéia bem interessante, logo aí vai minha lista com um pequeno comentário sobre cada obra:

Continue Lendo “Minhas cinco leituras favoritas de 2009”

Após o Anoitecer, de Haruki Murakami

Depois de Hard-Boiled Wonderland and The End of the World (que infelizmente ainda não foi publicado no Brasil) me tornei fã de Haruki Murakami. É incrível a maneira que ele consegue transformar fatos banais em coisas extraordinárias, assim como seus personagens relativamente simples e comuns, que são tão verossímeis que parecem reais… Sem contar o surrealismo e a melancolia que estão sempre presentes em suas obras. Sendo assim fui surpreendido por Após o Anoitecer, que me mostrou um lado que eu não conhecia do autor.
Continue Lendo “Após o Anoitecer, de Haruki Murakami”

Norwegian Wood

Conheci Haruki Murakami através do livro Hard-Boiled Wonderland and The End of the World e depois disso me tornei fã dele. Murakami preza principalmente pela escrita simples e por suas histórias complicadas, tendo como característica personagens melancólicos e solitarios, mas extremamente verossímeis. Seu texto costuma também ter várias referências à cultura pop, junto com questões existenciais/filosóficas e em alguns casos o surrealismo, combinados de forma incrível.

Continue Lendo “Norwegian Wood”

A música delirante de Ladyhawke

 

ladyhawke-capa

Lá vem mais pop eletrônico: Ladyhawke

Ladyhawke é, segundo ela mesma:

Olá, meu nome é Ladyhawke. Sou uma dama, não uma banda.
Sou uma dama que ama jogar. Amo videogames. Amo minhas guitarras. sintetizadores. Gatos.
Fazendo barulho, apertando botões, fios, cabos, solidão, olhando telas, filmes, colecionando coisas.

Uma descrição um tanto quanto nerd/geek, não?
Continue Lendo “A música delirante de Ladyhawke”

Professor Layton and the Curious Village

layton_topo

Já tinha ouvido falar várias vezes de Professor Layton, afinal é bem famoso e foi bem na crítica, mas nunca tive vontade de jogar e nem curiosidade em conhecer. Mas depois de conhecer a trilha sonora (via Alexei Barros no Hadouken) e jogar rapidamente no DS de um amigo corri pra jogá-lo. E depois disso não consegui largá-lo.

Continue Lendo “Professor Layton and the Curious Village”