Análise: Persona Q2: New Cinema Labyrinth

Um dos aspectos centrais e marcantes da série de JRPGs Persona é seu foco nos personagens e relacionamentos: os laços dos heróis se fortalecem durante as aventuras e conhecemos melhor cada um deles. Persona Q2: New Cinema Labyrinth é um spin-off que explora ainda mais esse aspecto ao unir em um único jogo os elencos de Persona 3, Persona 3 Portable, Persona 4 e Persona 5.
Continue Lendo “Análise: Persona Q2: New Cinema Labyrinth”

Anúncios

Análise: 198X

O período de transição entre a infância e a vida adulta é bem conturbado com suas inúmeras mudanças e incertezas. 198X, título de estreia do estúdio sueco Hi-Bit Games, explora esse momento na forma de trechos de narrativa intercalados com jogos de arcades da década de 80. Desde que soube da existência do jogo eu fiquei intrigado com sua atmosfera estonteante e seu conceito ambicioso de explorar vários gêneros simultaneamente. No fim, 198X é uma experiência interessante mesmo com suas várias falhas. Continue Lendo “Análise: 198X”

Análise: My Friend Pedro

Dois atiradores estão de prontidão na próxima sala, preparados para me matar. Pulo pela janela quebrando o vidro de maneira dramática, e em seguida descarrego minhas duas metralhadoras nos dois alvos simultaneamente enquanto faço uma pirueta em câmera lenta. Pode parecer uma cena de um blockbuster de ação, mas na verdade é um dos vários momentos de My Friend Pedro, título de tiro e plataforma publicado pela Devolver Digital. O jogo nos convida constantemente a ser extravagante e teatral, em uma aventura frenética divertida e empolgante. Continue Lendo “Análise: My Friend Pedro”

God of War: meu diário fotográfico da aventura

Confesso que nunca tive muito interesse nos jogos da série God of War com sua ação desenfreada e (supostamente) sem estratégia. No entanto, assim que vi o reboot da franquia para PlayStation 4 eu mudei de ideia: o título parecia interessantíssimo ao combinar narrativa, aventura, ação e RPG. Mais de um ano depois tive finalmente a oportunidade de experimentar God of War e me surpreendi — a nova aventura de Kratos é impressionante e imperdível.

Continue Lendo “God of War: meu diário fotográfico da aventura”

Análise: Voidrun

Em um primeiro momento, Voidrun parece um shoot ‘em up tradicional, afinal controlamos uma nave e precisamos destruir inimigos. No entanto, sua mecânica principal subverte o conceito principal do gênero: o veículo não atira e os oponentes são derrotados ao serem cercados com bombas. O resultado é um jogo criativo e interessante, por mais que um pouco frustrante. Continue Lendo “Análise: Voidrun”

Análise: Slay the Spire

Um pináculo vivo é o alvo de guerreiros em Slay the Spire, um RPG estratégico com jogabilidade focada em cartas. Pelo caminho, fortalecemos o herói ao construir cuidadosamente um baralho com ataques e habilidades, em uma aventura com vários aspectos de roguelike. Sucesso no programa Acesso Antecipado do Steam, a versão final do jogo foi lançada agora e se destaca com muitas opções de estratégia, grande variedade de conteúdo e dificuldade acentuada. Continue Lendo “Análise: Slay the Spire”

Análise: Skelly Selest

Explore o submundo e cace demônios em Skelly Selest, um título de tiro e hack ‘n’ slashfrenético. O jogo, que tem conceito principal extremamente simples e bem pensado, oferece partidas variadas e dificuldade acentuada. Muitos modos, partidas curtas, ambientação única e retrô por meio de visual em pixel art e música no estilo chiptune tornam a experiência viciante. Continue Lendo “Análise: Skelly Selest”

Análise: Gato Roboto

Uma simpática gatinha que controla uma armadura robótica de combate é a curiosa protagonista de Gato Roboto. O jogo, que se autointitula um meowtroidvania, oferece uma aventura de ação e plataforma com algumas ideias únicas. O visual retrô, a música eletrônica e muito carisma são seus maiores destaques, por mais que a experiência seja breve e simplificada. Continue Lendo “Análise: Gato Roboto”

Análise: Crystal Crisis

Em Crystal Crisis, personagens da produtora indie Nicalis (de Cave Story e Binding of Isaac) e alguns convidados, como Astro Boy, se enfrentam em empolgante batalhas de puzzle. Inspirado no clássico de arcades Super Puzzle Fighter II Turbo, o título apresenta conceito principal simples na forma de quebra-cabeças competitivo, no entanto ele se revela muito mais complexo do que aparenta com a presença de várias nuances interessantes. O resultado é uma experiência ágil e intensa que consegue trazer características tanto de jogos de luta quanto de puzzle. Continue Lendo “Análise: Crystal Crisis”

Análise: Vambrace: Cold Soul

A proposta de Vambrace: Cold Soul é sólida. O jogo mescla RPG e aspectos de roguelike em uma aventura de sobrevivência brutal por uma cidade congelada: os recursos são escassos, os perigos são constantes e bastam poucos erros para perder definitivamente heróis. Explicitamente inspirado em Darkest Dungeon, o título apresenta boas ideias, no entanto uma série de escolhas erradas torna a experiência frustrante e decepcionante. Continue Lendo “Análise: Vambrace: Cold Soul”