Análise: NeoGeo Pocket Color Selection Vol. 1

O Neo Geo Pocket Color é um portátil lançado pela SNK em 1999 que se destacou com ótimas adaptações dos títulos da companhia. O console teve um início sólido, mas uma série de problemas fez com que ele fosse descontinuado em 2001. Mesmo com a vida curta, vários jogos interessantes foram lançados para o aparelho, embora poucos tiveram a chance de experimentá-los.

Isso mudou recentemente com o lançamento individual de alguns dos títulos para Switch, e agora a SNK decidiu juntar vários deles com o pacote NeoGeo Pocket Color Selection Vol. 1. A coletânea reúne os seis títulos de luta já lançados no console híbrido (Fatal Fury: First Contact, King of Fighters R-2, The Last Blade: Beyond the Destiny, Samurai Shodown! 2, SNK Gals’ Fighters e SNK vs. Capcom: The Match of the Millennium) e inclui mais quatro inéditos (Big Tournament Golf, Dark Arms: Beast Buster, Metal Slug: 1st Mission e Metal Slug: 2nd Mission), além de contar com algumas novidades agradáveis. A coleção é simples e funcional, uma ótima opção para curtir os jogos do console.

Ação e esporte nos títulos inéditos

As inclusões mais notáveis da coletânea são os quatro títulos inéditos no Switch. Ao contrário dos outros já disponíveis, estes jogos não são do gênero de luta e trazem variedade ao pacote.

Big Tournament Golf

Big Tournament Golf é uma versão portátil de uma série de golfe lançada para Neo Geo. O jogo oferece partidas ágeis em uma interpretação mais arcade do esporte, o que o torna bem acessível. Há seis diferentes golfistas para controlar e dois modos de jogo, sempre com o objetivo de lançar a bolinha no buraco no menor número de tacadas possíveis. As mecânicas são simples e não há grandes diferenças em relação a outros representantes do gênero, porém não deixa de ser divertido. Um detalhe curioso é que, no Ocidente, o título é conhecido como Neo Turf Masters, mas seu nome utilizado nesta coletânea foi o japonês.

Dark Arms: Beast Buster

Dark Arms: Beast Buster é um título de ação com elementos leves de RPG. Nele, acompanhamos um Beast Buster, especialista em fenômenos sobrenaturais que precisa impedir a invasão de demônios de outra dimensão. Para isso, ele fez um contrato com um ser sombrio para obter a Catcher, uma arma de fogo capaz de coletar as almas das criaturas derrotadas. Essa energia espiritual é utilizada para evoluir e alterar os armamentos, que também sobem de nível conforme o uso. Há boa diversidade de armas, como pistolas, escudos, bombas e até mesmo um braço monstruoso.

As mecânicas principais de Dark Arms são bem simples e os estágios basicamente consistem em derrotar inimigos. O charme está na ambientação gótica e sobrenatural, retratada por ótimos gráficos. Além disso, é interessante testar as diferentes armas e explorar as mecânicas, como diferenças decorrentes do horário — monstros mais poderosos só aparecem durante a noite. O jogo só peca mesmo por ser curto e fácil, mas, fora isso, garante diversão por algumas horas.

Metal Slug: 1st Mission

A tradicional franquia run and gun da SNK apareceu no Neo Geo Pocket duas vezes. Metal Slug: 1st Mission lembra bastante a versão tradicional e tem um herói sem nome destruindo tudo o que aparece pelo caminho com armas de fogo, bombas e veículos. Essa versão portátil tem algumas características únicas, como um medidor de vida e a impossibilidade de sair de dentro dos veículos. Um detalhe curioso é que em certas situações o personagem vai para fases alternativas, como um momento em que precisamos escapar da prisão utilizando somente uma faca.

1st Mission traz a agilidade de sempre de Metal Slug com sua jogabilidade descomplicada e divertida. A versão portátil apresenta bom níveis de detalhes (levando em conta as limitações do aparelho), por mais que às vezes apareçam alguns slowdowns. Os controles tiveram que ser adaptados às limitações do Neo Geo Pocket, sendo necessário dar um toque no botão Options para alternar entre as armas. Fora isso, há também conteúdo desbloqueável. No mais, a essência da experiência da série está intocada.

Metal Slug: 2nd Mission

Metal Slug: 2nd Mission expande os conceitos do anterior em uma aventura mais robusta e completa. Desta vez, o jogo conta com dois diferentes personagens jogáveis com armas e estágios distintos. As fases estão mais elaboradas e com mais segredos, como 100 prisioneiros escondidos pelos cenários, e há um terceiro personagem para desbloquear. Os controles também foram refinados: basta um simples toque no botão Options para usar a arma secundária.

Como os outros títulos da série, 2nd Mission oferece ação e plataforma descomplicados, com tiros e explosões para todos os lados. Em relação ao primeiro, os gráficos estão mais detalhados, fluindo melhor, e há até mesmo a presença dos tradicionais clipes com voz ao pegar uma arma (por mais que o emulador dê uma leve engasgada nesses momentos). O seu ponto notável é a grande quantidade de conteúdo espalhado ao longo de 38 estágios com situações variadas, como trechos em que controlamos um submarino ou um avião.

Muita luta em seis jogos variados

Além dos quatro inéditos, o Vol. 1 da seleção traz também os seis títulos de luta já disponíveis no Switch de forma avulsa. Estes jogos apresentam direção de arte próxima ao estilo “chibi”, mas cada um deles oferece experiências distintas inspiradas nas suas séries de origem.

SNK Gals’ Fighters

SNK Gals’ Fighters coloca várias garotas de franquias da SNK, como The King of Fighters, Fatal Fury e Samurai Shodown, para competir em um torneio. O sistema de luta é inspirado em outros do portátil, como o de KOF-R1, e cada personagem conta com mecânicas únicas na hora dos combates. Há duas lutadoras secretas e vários itens equipáveis com diferentes efeitos, como iniciar o embate com parte da barra de especial preenchida. O humor, representado com ataques malucos, é um dos destaques deste jogo.

Fatal Fury: First Contact

First Contact funciona como uma adaptação portátil de Real Bout Fatal Fury 2, simplificando e adaptando algumas mecânicas. O sistema de luta é responsivo e conta com várias técnicas avançadas da série, como Technical Rise e Break Shots. A presença de dois planos foi removida, mas em compensação foi incluído um personagem inédito. Em comparação a outros títulos de luta da coletânea, este apresenta menos conteúdo, mas consegue reproduzir bem a experiência de Fatal Fury.

King of Fighters R-2

King of Fighters R-2, o segundo KoF do console, adapta The King of Fighters ‘98 em uma versão portátil competente. Boa parte dos recursos do irmão mais velho estão presentes, como as batalhas com times e técnicas avançadas de luta, como Guard Cancel e os modos Extra e Advanced. Um recurso único desta versão é o Making Mode, em que podemos criar e customizar um personagem para enfrentar uma série de combates a fim de derrotar o vilão Rugal. 23 lutadores e muito conteúdo desbloqueável são incentivos para jogá-lo.

Samurai Shodown! 2

A tradicional série de luta com armas brancas também apareceu no Neo Geo Pocket na forma de Samurai Shodown! 2, que usa o título de arcade Samurai Shodown 64: Warriors Rage como inspiração. Como é de praxe, as mecânicas principais estão intocadas, como os dois estilos de luta (Burst e Slash) e os golpes característicos dos personagens. Uma adição notável é a opção Collection, que conta com cartas que podem ser equipadas nos lutadores para alterar seus atributos. A ação não é tão fluida quanto as versões para consoles de mesa, mas ainda consegue manter a complexidade característica da série.

The Last Blade: Beyond the Destiny

Outra franquia popular no Neo Geo é The Last Blade, que também apresenta combate acelerado com armas brancas. A versão portátil The Last Blade: Beyond The Destiny adapta os dois títulos da série em um jogo elaborado e repleto de conteúdo. Além das mecânicas de luta complexas exploradas em embates intensos, Beyond The Destiny tem muitos desbloqueáveis, como personagens, perfis, artes, minigames e mais. Alguns aspectos parecem meio travados, como a velocidade dos combates e a fluidez dos comandos, porém é uma conversão bem trabalhada e completa.

SNK vs. Capcom: The Match of the Millennium

Um dos títulos mais notáveis do portátil é SNK vs. Capcom: The Match of the Millennium, um crossover de luta com os personagens mais populares da SNK e da Capcom. O jogo oferece uma grande variedade de sistemas inspirados nas séries das duas companhias, o que permite agradar a diferentes tipos de jogadores. Além disso, há muito conteúdo para explorar em várias modalidades de luta, minigames e personagens desbloqueáveis. Destaque também para a fluidez: a ação acontece sem engasgos, o que resulta em combates intensos e ágeis.

Focando no básico com opções funcionais

Fora os jogos, NeoGeo Pocket Color Selection Vol. 1 oferece poucas opções adicionais significativas. Os títulos utilizam o mesmo emulador das versões avulsas e contém alguns recursos interessantes: alteração da configuração dos botões, manual digital que pode ser acessado a qualquer momento, skins inspiradas nos vários modelos do portátil e uma função que permite retroceder a ação em até dez segundos. Além disso, multiplayer local está disponível nos jogos que contam com essa modalidade.

A coletânea em si tem algumas novidades. No menu principal, podemos admirar modelos 3D das caixas e dos cartuchos dos jogos — uma adição interessante, afinal é difícil encontrar cópias físicas deles no Brasil. Também está presente uma opção que permite experimentar alguns dos jogos em preto e branco, como no Neo Geo Pocket original, o que deve agradar os saudosistas. Por fim, estão disponíveis versões de diferentes regiões dos títulos.

É difícil não sentir que o pacote é bastante espartano, afinal os recursos extras são bastante básicos e o foco está nos jogos. Os emuladores estão intocados e, para mim, foi uma oportunidade perdida não melhorá-los com mais opções, como marcação de página no manual e a possibilidade de mapear combinações de botões. Infelizmente o progresso das versões avulsas não é importado para a coletânea, logo fica o aviso para aqueles que possuem algum dos jogos já lançados.

Uma coleção simples e admirável

NeoGeo Pocket Color Selection Vol. 1 traz uma experiência retrô de qualidade. A coletânea conta com uma seleção interessante de aventuras de ação e luta, e todos os títulos juntos oferecem horas de diversão. No que diz respeito a recursos, há opções básicas e alguns poucos extras, e é uma pena que alguns problemas dos títulos disponíveis de forma avulsa persistam aqui. No mais, NeoGeo Pocket Color Selection Vol. 1 é uma ótima maneira de conhecer alguns dos maiores destaques do portátil da SNK.

NeoGeo Pocket Color Selection Vol. 1 está disponível no Switch

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s