Do Outro Lado, de Natsuo Kirino

-Sabe de uma coisa? – ela murmurou. – Vamos todas direto para o inferno.
-É verdade – Masako concordou, lançando-lhe um olhar desolador. -É como se estivéssemos descendo uma ladeira íngrime sem freios.
-Quer dizer que não há como parar?
-Não, só vamos parar… quando batermos.
Yoshie se perguntou no que será que elas iriam bater. O que será que esperava por elas na virada da próxima esquina? Aqueles pensamentos a deixavam trêmula. (pág 183)

Perturbante e desconcertante resumem ‘Do Outro Lado’. Eu esperava um livro pesado, mas fui surpreendido o tempo todo.

Do Outro Lado expõe as angústias que corroem a vida de quatro mulheres, massacradas pela rotina de seus empregos e pela crise conjugal e familiar. O título desvela como o estresse do cotidiano pode levar alguém a atitudes extremas e amizades podem nascer em meio a situações-limite. Na surpreendente trama, as operárias Yayoi, Masako, Yoshie e Kuniko passam a madrugada num trabalho desgastante, embalando quentinhas numa fábrica. Pela manhã, elas têm de enfrentar os afazeres domésticos – uma extenuante sina diária. Quatro mulheres contemporâneas, divididas numa dupla jornada, vítimas de humilhações, até que um trágico e impensado assassinato executado por Yayoi mudasse suas vidas definitivamente, trocando o peso do tédio por desespero, apreensão e medo.

Sempre gostei de romances policiais e me interessei muito por esse assim que li a sinopse, principalmente por conta da mudança de foco. Normalmente esse tipo de romance foca na polícia tentando encontrar os culpados, mas aqui o inverso acontece e acompanhamos os autores do crime. E é uma sensação completamente diferente e única.

Kirino é brutal e cruel, brincando o tempo todo com os personagens e manipulando o leitor, instigando uma curiosidade terrível. Seu estilo é claro, mas ela sempre usa de artifícios para criar uma tensão e antecipação dos fatos. É incrível, você sabe que algo horrível está para acontecer e continua lendo justamente para ver isso acontecendo. A crueldade se dá por conta da realidade pesada criada por ela, uma realidade desesperadora e sombria. E brutal por ser capaz de simplesmente descartar certos fatores, como se fossem lixo, depois de os ter construído tão bem. Ela também não poupa o leitor de nada, criando cenas horrivelmente detalhadas e sangrentas.

O maior destaque são as personagens principais. Masako vive em um lar que não é dela, no qual filho e marido a ignoram completamente. Yayoi sustenta sozinha sua casa e seus filhos, enquanto seu marido torra as economias  em jogos de azar. Yoshie, que já está numa idade avançada, sempre está precisando de dinheiro e tem que sustentar uma família que só sabe abusar dela. Kuniko vive num mundo supérfluo, afogada em dívidas por conta de gastos desnecessários, sem contar sua vida amorosa problemática. A vida das quatro acaba entrelaçada após Yayoi assassinar o marido, envolvendo-as todas em um crime terrível. Sendo assim elas passam a compartilhar medo e temores parecidos, vivendo em desespero. Os outros personagens só ajudam a manter esse clima de tensão, já que também são bem trabalhados e desenvolvidos, passando por problemas tão horríveis quanto o quarteto principal.

O tema do romance é trabalhado até os extremos: o que as pessoas são capazes de fazer quando se encontram em situações de grande desespero e miséria? Surpreendi-me com as atitudes dos personagens, o desespero acabou os transformando em criaturas que buscam a sobrevivência a qualquer custo, não importando os meios. Em vários momentos eu tentei me colocar no lugar dos personagens, tentando pensar em como superar seus problemas e me assustei ao perceber que em muitos casos a morte seria a melhor solução, senão a única. Acabei também me afeiçoando pelo sofrimento deles, desejando de verdade que tudo desse certo e que as amigas tivessem um fim ao menos razoável.

Pouca coisa me desagradou aqui, se resumindo a algumas coisas não muito naturais na trama. Algumas mudanças de personalidade foram muito bruscas e um fato mais pro fim da história foi meio forçado… mas nada que destrua a experiência geral.

’Do outro lado’ entrou para a minha lista de livros favoritos. Uma trama inusitada e sombria, personagens impressionantes e uma narrativa que prende resumem bem o que esperar. Mas não é um livro que possa ser recomendado para qualquer um, já que ele tem cenas bem pesadas. No mais um livro incrível.

Anúncios

Um comentário em “Do Outro Lado, de Natsuo Kirino”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s